Critérios para oriental a ortografia da língua do Val de Xálima

Inda hoje falamos valverdeiro, lagarteiro ou manhego. As tres variedais de A Fala, a língua do Val de Xálima que se conhoce popularmente com o nome que le dó a nossa comunidai autónoma, quando no ano 2001 le concedeu o rango de bem de interés cultural.

Tamém hoje escrivimos, mais que nunca antes, em notas, avisos, bandos municipais, rotulaciõ de calhes, carteis publicitários, comunicaciõs electrónicas, relatos, revistas, livros. Sintoma que mos indica a atenciõ e o carinho que temos as nossas falas locais, demostrando a grã vitalidai destas tres falas.

Mas é hora de dizel alto é claro que inda agora apesar de escrivil e publicar-se tanto nõ estamos escrivindo em A Fala.

Até o nosso embajadol por excelência das nossas falas, que com o debido ou deviu respeto menciono, D. Domingo Frade Gaspar; na Igrexia Parroquial de Sã Martim de Trebelho, reconhoceu, mentras presentava o livro da sua autoria: NOVU TESTAMENTU EN FALA, que estava escrito em manhego.

Sendo consciente de que estamos escrivindo como falamos, pero tamém de que o que falamos sõ realizaciõs locais da mesma madre que nõ escrivimos; levo tempo trabalhando -com o auxílio principalmente do mei amigo é professor Eduardo Sanhes Maragoto, e o apoio de pessoas que me levã a dientreira neste caminho, como José Luis Martín Galindo- na proposta que recentemente presentei, para sua toma em consideraciõ a Associaciõ Cultural A Nosa Fala. Proposta que já hoje conta com o aval de filólogos romanistas de reconhocia autoridai, tanto na península como no estrangeiro.

O famoso por tantas vezes mencionau, decreto 45/2001, de 20 de março, por o que se declara Bem de Interés Cultural a "A Fala" entre outras coisas di que: La lengua pertenece a los hablantes, «A Fala» pertenece a los habitantes de estas tres localidades y han de ser ellos los que digan cómo desean practicarla, en qué medida y con qué limitaciones. 

Por isso, com o fim de que os falantes tenhamos ferramentas para enzetal a escrivil tamém na língua do Val de Xálima, xalimego, valego, chapurrao, cachipurrao o como queramos chamala; vos ponhemos, a vossa disposiciõ, a nossa proposta que chamamos: CRITÉRIOS PARA ORIENTAL A ORTOGRAFIA DA LÍNGUA DO VAL DE XÁLIMA. 

Que Sã Cristobal mos guie por este novo caminho.

Descarga aquí: Critérios para oriental a ortografia da língua do Val de Xálima

Este diario lo hacemos todos. Contribuye a su mantenimiento

ING Direct - Sierra de Gata Digital
Nº CC ES 80 1465 010099 1900183481